Nossa Historia

Tudo começou em  5 de Setembro de 2005, quando então entrava no ar a Rádio Cidade FM 107.9. Era na época uma rádio pequena sem muitos recursos e operava com um transmissor de apenas 50 watts de potencia e com uma antena de transmissão em um lugar considerado baixo. Um ano depois a então Rádio... Saiba mais sobre nós

Missionários testemunham milagres em regiões antes não alcançadas pelo Evangelho

Em Mianmar, nação do sul da Ásia, a guerra civil e religiosa entre extremistas budistas e muçulmanos deixou milhares de mortos e forçou um êxodo de refugiados para o vizinho Bangladesh de quase um milhão de pessoas.

Para a minoria rohingya, trata-se de um genocídio. A questão é tratada assim pela ONU desde meados do ano passado, mas pouca coisa mudou. Quando o papa Francisco visitou o país, em novembro, chamou atenção para a situação de perseguição religiosa aos islâmicos, mas nada disse sobre a situação dos cristãos, que são apenas 6% da população.

Uma recente conferência de pastores organizada pela Missão Global Discipules, em Mianmar, mostra que apesar das notícias perturbadoras, Deus está agindo.

“Nos últimos três anos, Deus abriu, de uma maneira nunca vista, a porta para o evangelho. Vamos aproveitar, pois não sabemos quanto tempo ficará aberta”, diz um dos organizadores da conferência, que se identifica como “irmão Mateus”. Por questões de segurança, os nomes dos pregadores não foram divulgados, todos optando por usar pseudônimos.

Mateus está envolvido no ministério de evangelismo desde a adolescência e atualmente coordena um projeto de plantação de igrejas entre grupos étnicos não alcançados, em todo o sul da Ásia. “Queremos alimentar o movimento que está crescendo e se multiplicando”, diz ele.

O pastor Imo é um dos missionários que está plantando igrejas entre grupos tribais no sul de Mianmar, os quais nunca ouviram o nome de Jesus. “Pela graça de Deus, fomos de aldeia a aldeia, e muitos aceitaram Jesus como seu Salvador. Chegamos a alguns lugares onde não podemos acessar ​​por barco ou moto. Então, fomos a pé”, relata.

“Nós batizamos 15 na primeira semana. Durante a pregação, Deus realizou milagres em diferentes lugares: uma pessoa que não podia caminhar devido a um problema no joelho e foi curada depois da oração; uma mulher hindu que sofria com epilepsia por muitos anos foi liberta e curada quando oramos em nome de Jesus”, testemunha.

Outro caso mais emblemático foi o de uma mãe incapaz de amamentar seu bebê porque não havia leite materno, uma questão vista como maldição na cultura tribal. “A criança chorava o tempo todo. Quando conhecemos essa mulher e oramos por ela, o choro do bebê parou de repente e, para a glória de Deus, depois de um tempo ela começou a amamenta-lo normalmente. Toda aquela família veio à igreja e dedicaram seu bebê ao Senhor. Foi o primeiro da aldeia.”

O missionário enfatiza que “Tudo isso aconteceu por causa do poder do Espírito Santo que acompanha a pregação”.

Em outra aldeia, ao norte de Mianmar, o pastor Than contou que oraram por uma mulher que sofria de tuberculose por muitos anos e ela foi curada. “Para chegar naquela região, em meio à floresta, tivemos que caminhar um dia inteiro e mais uma parte da noite. Quando fizemos a primeira pregação, 10 pessoas foram adicionadas ao reino e batizadas. Um homem chamado Tan era o feiticeiro local, mas quando compreendeu o que era o evangelho, abandonou sua feitiçaria e agora prega sobre Jesus”.

Em algumas das aldeias vistas pelo pastor Nathan, a influência dos espíritos é muito forte e as pessoas vivem com medo de abandoná-los. “Se, por uma ação de Deus, se tornam cristãos, são perseguidos pelos demais, que os expulsam. Para essas pessoas, converter-se é algo perigoso”.

“Nós estamos discipulando alguns crentes novos naquela área, mas não podemos abrir uma igreja. Se tentarmos construir uma igreja, os outros moradores disseram que vão derrubá-la. A guerra espiritual é muito forte, pois enfrentamos oposição dos monges budistas”, relatou.

Mesmo assim, ele não desanima. No ano passado, 74 pessoas foram batizadas numa área onde não havia cristãos antes. “Nós podemos ver que Deus fez um grande milagre. O evangelho está mudando as coisas aqui”, comemora.

AD Santa Inês 3, clique aqui e conheça!

AD Santa Inês 3, clique aqui e conheça!

Gospel Vale no Facebook

Assassina abortista confessa que corta garganta dos fetos primeiro, “para eles não gritarem”

A ativista e pseodo-obstetra e norte-americana Leah Torres dá palestras no mundo inteiro apresentando-se como especialista em “planejamento familiar” e “direitos reprodutivos”. Os termos são um eufemismo para aborto.

A médica é ligada à Planned Parenthood, maior movimento pró-aborto do mundo. Também é uma conhecida ativista feminista e uma porta-voz do chamado “movimento pró-escolha”.

Esta semana, Torres fez algumas declarações no Twitter que chamaram a atenção de movimentos pró-vida do mundo inteiro. Debatendo com alguns cristãos que a acusavam de matar crianças no ventre apenas por dinheiro, a doutora rebateu, afirmando que faria a interrupção da gravidez gratuitamente, sempre que necessário.

Kristan Hawkins, presidente da ONG Estudantes Pela Vida, afirmou: “O tweet revela insensibilidade e o completo desprezo pela vida humana, marca registrada da indústria do aborto. Isso apenas reflete sua falta de respeito pela dignidade humana”.

Alguns líderes pró-vida lembraram que há anos eles divulgam atrocidades cometidas em clínicas de aborto, que por trás de todo o discurso de “saúde pública” revela ser uma engrenagem na “cultura de morte”.

Alveda King, pastora que é sobrinha de Martin Luther King Jr. foi incisiva, pedindo que “a igreja e a sociedade devem estar conscientes de que essas práticas ocultistas não são raras e muitas vezes são enraizadas em antigos rituais satânicos”.

Muitos usuários do Twitter afirmaram que Torres havia feito uma “piada de humor negro”, sendo apenas uma forma sarcástica de responder ao usuário que tentava lhe despertar remorso ao falar sobre ela “ouvir o coração” de suas vítimas. Para essas pessoas, os cristãos estavam reagindo de maneira desproporcional.

Contudo, a pseudo-obstetra voltou a falar no assunto. Em um outro tuíte, afirmou que não “lamentava o post, mas lamentava pelas pessoas que não conseguiam deixar de lado o seu ódio e sua ignorância para conseguir enxergar o bem maior”. Isso gerou uma nova onda de protestos, com muitos usuários dizendo que ela fazia parte dessa geração “que chama o mal de bem”.

Programação 2018 da Rádio Gospel Vale é lançada com novo logotipo, e novas vinhetas.

Foi lançada a Programação 2018 da Rádio Gospel Vale. Com muitas novidades, nossa programação além de ter os programas abençoados que vocês já conhecem, como o Programa Conexão e Graça com Pr. Roberto Gonçalves, que ganhou nova roupagem com adição de novas vinhetas produzidas pelo prestigiado Grupo Milagre Hoots, de São Luiz do Maranhão, ganhou mais agilidade com a participação de ouvintes em tempo real pelo Whatsapp. Fechamos uma parceria abençoada com a Igreja Novo Templo de Glória que com seus abençoados Homens e Mulheres de Deus sob a Direção do Apostolo Emerson Miúra apresentam vários programas em vários horários sendo assim a Rádio Gospel Vale passa a ter 24 horas de programação Ao Vivo, atendendo milhares de ouvintes necessitados de ajuda em oração, orientação e uma Palavra Amiga. Também mudamos toda a Plastica artística de nossas vinhetas pontes, vinhetas de passagem e trilhas fazendo a Rádio Gospel Vale mais dinâmica, mais pra cima. Por fim mudamos nosso logotipo agora a Rádio Gospel Vale passa a semear pelo mundo a Boa Semente, a Semente que é a Santa Palavra de Deus. A Rádio Gospel Vale de São José dos Campos -SP para o Mundo! Sejam Bem Vindos A Rádio Gospel Vale, Ligando Você em Deus!

Saiba Mais, Clicando Aqui.

Saiba Mais, Clicando Aqui.